Dízimo saiba a verdade que os pastores não te contam! 1


A MALDIÇÃO DO DÍZIMO!

      1. A MALDIÇÃO DO DÍZIMO - REFELXSOUND 128KB

Uma das afirmações mais comuns que você ouve em cultos religiosos sobre o dízimo é: Você não é obrigado a dar o dízimo ou sua oferta deve ser dada com alegria pois o dízimo é um ato de fé!

Note que: Com esta afirmação eles criam a falsa sensação de alívio ao passo em que através de falsas afirmações proféticas lançam maldições usando textos bíblicos distorcidos àquele que não contribuem.

O cristão não é obrigado a dar o dízimo, nem por medo do “devorador” que é bom esclarecer, não é o diabo como você foi ensinado, pois o devorador tão temido não passa de uma espécie de gafanhoto como está descrito no livro de Joel capítulo 1 verso 4 e Malaquias capítulo 3 verso 11 nem tampouco você deve ter medo de ser amaldiçoado, porque o dízimo é um mandamento da lei Judaica.

Além disso Cristo já nos abençoou com todas as bençãos nas regiões celestiais leia (Romanos 8:1) e (Efésios 1:3).

Também não é verdade quando dizem que o cristão rouba a Deus! Trecho distorcido do livro de Malaquias onde o profeta acusa os sacerdotes e toda a nação de Israel deste delito. Essa é mais uma falsa afirmação, pois todo aquele que Cristo libertou é livre! Livre para decidir com quanto quer contribuir 0 ou 100%. É uma decisão pessoal.

Jesus condenou a atitude dos judeus, escribas e fariseus que dizimavam o endro, o cominho e a hortelã mas não praticavam o principal da lei: A justiça – pois eles mesmos roubavam o Senhor, A misericórdia – pois eles não tinham piedade dos necessitados e a fé – Ensinavam e não praticavam o que ensinavam.

Infelizmente, muitos cristãos têm repetido estas mesmas atitudes.

De que adianta você dar 1000 reais de dízimo e não dar 1 real para um pobre coitado de um mendigo por exemplo.

Tô falando em dinheiro, porém que fique claro que dízimo segundo as ordenanças de Deus, nunca foi dinheiro, nunca foi ouro, prata, escambo ou qualquer outra moeda. Eram alimentos! Da colheita e dos animais do campo leia Deuteronômio 26:1-12.

Não há um só versículo no Novo Testamento que registre a obrigatoriedade do cristão dizimar.

Há muito tempo a igreja primitiva em Jerusalém se mostrou generosa. Haviam muitas pessoas necessitadas.

Para suprir as necessidades desses irmãos, foram feitos grandes sacrifícios por parte de homens como Barnabé que venderam suas propriedades e doaram o dinheiro recebido (Atos 4:36-37).

Então, não é porque você descobriu que não é obrigado dar dízimos ou ofertas, que deve agir como Ananias e Safira (Atos 5:1-11) que mentiram sobre sua oferta não entregando todo o valor da venda do terreno só porque queriam ser reconhecidos por serem generosos (reconhecimento por boas ações é o que muita gente procura diga-se de passagem), devemos contribuir sim e com alegria, não por imposição de homens mas porque Deus nos salvou, devemos contribuir com o nosso próximo de acordo com o que Deus propôs em nosso coração assim como fez dentre outros Barnabé que generosamente contribuiu com amor e verdade, não porque esperava ser abençoado com aquela atitude mas porque já era abençoado por Deus!

Toda a contribuição para igreja (note que quando falo igreja, falo de pessoas) toda essa contribuição era feita unicamente através da partilha de bens, através da ajuda dos irmãos, exatamente como Cristo havia ensinado aquele jovem rico. Que preferiu continuar rico! E hoje? Quantos fariam como Barnabé venderiam tudo o que tem e repartiriam com os pobres? Pergunta difícil não é?

Calma, não precisa ficar com crise de consciência.

Essa atitude é um pouco diferente nos dias de hoje pois há uma estrutura governamental voltada às ações sociais de amparo ao necessitado no nosso país. Não atinge 100% das pessoas mas é com este governo que muitas milhares de famílias contam hoje. Você deve conhecer alguém que usa benefícios sociais como o bolsa família, bolsa escola, jovem aprendiz, Fundos de amparo ao trabalhador, minha casa minha vida dentre tantos outros.

Essa estrutura de amparo social oferecida pelo governo hoje em nosso país, não havia antigamente em Jerusalém, pelo menos não para todos!

Em tempos de perseguição aos cristãos por Herodes era fundamental a união dos irmãos na coleta de recursos que pudessem ser distribuídos em ajuda aos mais necessitados e então formavam-se assembleias e reuniões com o fim de adorar a Deus, NÃO, claro que não (quem conhece Deus o adora em qualquer lugar o adora em espírito e em verdade) bom voltando aqui eles se reuniam em assembleias e congregações com o fim de discutir entre outros assuntos sobre estas coletas como está escrito em: (Gálatas 2:7-10 – 1 Coríntios 16:1-3 – Atos 20:4 – 2 Coríntios 8:1-4; 9:1-2).

Pela lei, o dízimo era destinado à tribo levítica aos sacerdotes desta tribo.

Eles recebiam e se mantinham dos dízimos, porque não tinham herança e foram separados para cuidar dos negócios do templo de Salomão. Era no templo que os dízimos das colheitas e dos animais do campo eram levados (Números 18:21-30). O templo foi destruído e não existem mais os sacerdotes levitas, não existem mais sacrifícios para serem oferecidos no templo. Cristo se nos deu como sacrifício único puro e santo. Nós somos todos sacerdotes de Cristo (Apocalipse 1:6). O dízimo foi ordenado para Israel, para os judeus enquanto o messias ainda não havia feito uma nova aliança com todas as nações (Hebreus 7:5).

Devemos compreender a diferença entre a ordenança de Deus aos judeus sobre as práticas da lei e a Graça que é a libertação das obrigações da lei para aquele que é salvo por Cristo, pois não podemos escolher seguir um mandamento da lei e ignorar todos os outros (Gálatas 5:3-4), afinal quem deseja cumprir um mandamento da lei é obrigado a praticar toda ela.

Cristo nos chamou amigos sendo Ele maior que todos nós se fez servo, por isso não não devemos nos permitir ser escravos de homens e suas variações doutrinárias (1 Coríntios 7:23 – Gálatas 5:1). Foi para a liberdade que Ele nos chamou.

Na lei, o dízimo era um dos motivos de bençãos ao povo de Deus se fossem observadas suas ordenanças (Malaquias 3:10).

Na graça o sacrifício de Cristo é a nossa principal benção!

Paulo em Efésios 1:3 nos afirma que Deus nos abençoou em Cristo não em dízimo! Por este motivo devemos contribuir de acordo com a observação descrita em 2 Coríntios 9:7 porque já somos abençoados!

Muitos cristãos são enganados por líderes religiosos que dizem que não são obrigados a dar o dízimo, mas para garantir que o dinheiro entre na sacolinha usam textos do antigo testamento como: repreenderei o devorador, quem não dá o dízimo rouba a Deus é ladrão etc… Isto provoca tanto a ganância, a cobiça e medo da maldição nas pessoas que estas sem conhecer as escrituras e a história profética, dão muito mais além do que lhes é pedido.

Estes líderes estelionatários dependem do alto salário que recebem destas doações e mais precisam do dinheiro para manter sua empresa que leva erroneamente o nome de igreja e precisam manter seus prédios. O pior é que eles conseguem muito mais do que isso pois com a pregação do medo, da culpa e contando com a superstição, misticismo e ganância de muitos montam impérios quase intocáveis!

Cristo não colocou vinho novo (a Graça) em odres velhos (a Lei) (Marcos 2:22).

Tudo se fez novo através de Cristo Ele jogou fora o que era velho (Gálatas 4:30 – Hebreus 8:13).

Não podemos fazer do cristianismo uma seita judaica. Não devemos ser ignorantes a respeito da fé!

Toda esta confusão sobre dízimo seria erradicada se houvesse mais empenho em conhecer o verdadeiro evangelho anunciado por Cristo.

Devemos ser adultos na fé e não meninos.

Devemos sempre confrontar o que as pessoas ensinam com o que a bíblia realmente diz (1 João 2:27) assim como os crentes de Bereia!

Tenha cuidado! Não fique como os passarinhos no ninho obrigado a engolir o que colocam na sua boca.

Leia sempre a bíblia, compare o que ouve com as escrituras, busque sempre a verdade e se já livre!

Eu sou Douglas Figueiredo para a Rádio Sou Livre!

Acesse o nosso site: www.radiosoulivre.com.br e encontre mais conteúdo!

Obrigado pela audiência e até a próxima.


About Douglas L. Figueiredo

Douglas L. Figueiredo é empresário CEO da Agência de Publicidade Studio Delf Propaganda & Comunicação. Programador de computadores nas linguagens Visual Basic, java Script, PHP, desenvolve conteúdo e programação de sistemas de som ambiente para o comércio. Administra este site bem como o www.studiodelf.com.br. Locutor comercial, sua segunda língua é o inglês. Mora em São Paulo é auto-didata e seus hobbies incluem pesquisar e estudar assuntos relacionados a má religião buscando colaborar com a divulgação do verdadeiro evangelho que liberta.


Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

One thought on “Dízimo saiba a verdade que os pastores não te contam!