CHEIOS DE ENGANO


Por: Douglas L. Figueiredo


É difícil acreditar que mesmo com tanta informação e tecnologia no século XXI ainda haja tanta gente que se rende aos poderes místicos e a eloquência de charlatães vestidos a caráter e com uma bíblia debaixo do braço sem questionar seu modus operandi. Homens e mulheres que se auto-intitulam ministros, apóstolos, padres, bispos, pastores seja lá qual for o título que preferem ser chamados, que ditam regras de vida e conduta religiosa aos seus seguidores, afirmando que tudo o que dizem vem da bíblia. Será mesmo?

Acho importante dizer que infelizmente o número de pessoas arrebanhadas por causa do medo, culpa e da ganância só aumenta, porque todos querem respostas para seus medos e culpas e sentem uma necessidade gritante de alguém que lhes dê um norte. Sem nenhum critério ou avaliação de conduta e moral, rendem-se a qualquer um que demonstre ter a autoridade, o dom espiritual da palavra e a fórmula para o sucesso em todas as áreas da vida (principalmente essa). Logo são ensinados a não aceitar nenhum mal, pois te fazem acreditar que se você vive uma vida simples, passa dificuldades financeiras, tem mais filhos que o planejado, mora de aluguel, não tem estudo, ou mora na rua, e depende da ajuda dos outros, você não pode ser filho de Deus pois os filhos D’Ele não podem viver nesta situação. Então com um belo discurso te convencem que os que são realmente de Deus tem que ser abençoados nesta terra, ter a aparência transformada, conquistar bens e serem bem sucedidos para servir de testemunho aos demais. Patético e diabólico!

Muitos dos que crescem dentro de instituições religiosas são ensinados a servir e obedecer aos interesses de seus líderes. São logo ensinados sobre suas regras (doutrinas) e sobre o que se espera (fidelidade e subserviência) daquele que quer alcançar alguma posição eclesiástica ou notório prestígio (candidatos a pastores, pregadores, cantores, tesoureiros, missionários, secretários, etc…) entre seus irmãos, amigos e associados (membros) em sua comunidade ou “igreja”.
Não é difícil entender como conseguem convencer seus prosélitos. Uma de suas armas é a formação interna de seus subalternos. Através de suas escolas bíblicas que são meticulosamente preparadas para ensinar seus estatutos e regras com o teor e afirmação bíblica (segundo eles) daquilo que se lê em seus livros que são cuidadosamente manipulados para servir de alicerce para as afirmações de sua instituição. Livros estes que de estudo sério e aprofundado sobre a estória da evolução da vida na terra não tem nada, mas quase sempre contam as mesmas histórias, sem nenhum conteúdo pré-histórico, científico, físico ou matemático. Mas é claro que estes livros não poderia ter este tipo de conteúdo mais avançado. Já que a grande maioria dos líderes denominacionais mal concluiu o ensino fundamental ou médio, como poderiam explicar cientificamente qualquer relação do homem com a natureza física ou divina? Não há como mesmo! Para sair pela tangente afirmam: “É pela fé”. A fé explica nossa esperança e confiança assim como está escrito em aos Hebreus: “… a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem” (Hebreus 11:1). Como contra fatos não há argumentos e não se pode ignorar que o homem evoluiu na sua busca pelo conhecimento daquilo que não se viu mas pela fé acreditou ser verdade, então por curiosidade, pesquisou(a), estudou(a), e conseguiu em muitos casos comprovar fatos nos rastros históricos, deixados como pistas para serem analisados cientificamente se, como, ou quando ocorreram. Já outros preferem afirmar: “A bíblia explica a própria bíblia!” Difícil acreditar nisso quando se sabe que a “bíblia” que você carrega debaixo do braço ou tem na cabeceira da sua cama não é o que parece. A bíblia é um conjunto de livros que foram escolhidos por bispos católicos romanos sob as ordens do imperador Constantino que por conveniência política e sobre critério próprio (nada de divino) escolheram qual autor, texto, ou livro deveria ou não fazer parte do “livro sagrado”. Então, como podemos afirmar que as respostas para todas as perguntas da humanidade não poderiam estar nos demais livros que foram excluídos, por conveniência política de roma e da igreja católica para servir ao seu principal propósito, controle da massa? Pois é pense duas vezes antes de falar mal de um irmão católico, pois foi por causa dos bispos da igreja deles que você hoje segura este “livro sagrado”. Então, por não ter conhecimento profundo sobre o que ensinam, estão limitados a falar repetidamente de personagens bíblicos, decorados, de tanto contar a mesma história, aliás, como se a história da humanidade se resumisse só nisso. Desprezam milhões de anos da história, períodos de tempo e espaço, pois não são capazes de ensinar o verdadeiro significado da vida e o que é realmente ser um cristão (que diga-se de passagem não é como você ou eu foi ensinado). E se o sabem, não é do interesse da instituição (que chamam de igreja) ensinar.

Desde criança são ensinados por seus próprios pais seguidores fiéis das doutrinas desses homens, o que aprenderam, e assim, com pouco ou quase nenhum conhecimento do que é a causa que defendem, repassam o que aprenderam sem nunca terem questionado, pesquisado, sem terem tido o mínimo interesse em investigar se é verdade ou não o que lhes ensinaram. Ficando assim todos reféns da esperteza de muitos aproveitadores e estelionatários que sabem que por serem leigos e facilmente manipuláveis conseguem lhes tirar sutilmente tudo o que podem por conta da obediência cega a seus líderes. Líderes estes, que são considerados homens divinos enviados por Deus. Mas não foram. O ensino oferecido nestas instituições é tão pouco cuidadoso com os fatos, que qualquer indivíduo sem qualquer estudo mais sério ou aprofundado da história é convidado a ensinar. Por aí já dá pra ter uma noção do que se pode esperar de quem não está preparado para ensinar! É obvio que isto não é motivo de preocupação da instituição. Por culpa deles (os líderes) os fiéis  ficarão desviados por muito tempo da verdade que liberta (da instituição)!

Conclui-se então que esperar que estes líderes religiosos ensinem a verdadeira história da verdadeira Igreja e qual a real mensagem deixada pelo filho de Deus, não é bom pra eles nem para o negócio multi-milionário que depende da contribuição de seus fiéis para se sustentar. Fiéis estes que sequer podem questioná-los sobre qualquer coisa, por medo de faltar com o respeito. Que dirá sobre o motivo de terem que praticar rituais que não fazem mais parte da nova aliança de Cristo com sua verdadeira Igreja. Se procuram saber coisas do tipo: Por quê praticar o dízimo hoje, se isso era parte da lei, uma ordenança de Deus para os judeus aos sacerdotes da tribo de Levi? E era anual ou trienal (para viúvas, órfãos, necessitados) nunca foi dinheiro era das sementes e alguns animais do campo. Abraão deu dízimo de despojos de guerra pois foi um propósito particular para agradar ao rei de Salém Melquisedeque não foi uma ordenança de Deus e o deu uma única vez. Jacó prometeu dar o dízimo se fosse bem sucedido em sua viagem, também não foi uma ordenança de Deus, foi voluntário. Porém se o deu (a bíblia não relata) foi depois de 20 anos quando retornou a sua casa e uma única vez e mesmo assim essa história não foi bem contatada pois não afirma que ele realmente tenha cumprido a promessa. O messias não ratificou o dízimo enquanto dava uma bronca nos fariseus que queriam ser justificados por cumprir a lei do dízimo mas pecavam por não a cumprir os preceitos mais importantes dela: a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Cristo cumpriu a lei como disse e fez uma nova aliança com a humanidade quebrando velhos pactos e como nosso Sumo sacerdote nos fez sacerdotes com Ele e salvos pela fé pois reconhecemos que Ele é nosso único e suficiente salvador. Não nos propôs taxas ou pagamentos pois Ele pagou tudo por nós! Nos ensinou que devemos amar a Deus e ao nosso próximo (justiça, a misericórdia e a fidelidade) ir e fazer discípulos e aguardar seu retorno. Como são ardilosos e manipuladores cheios de argumentos ao utilizar textos bíblicos isolados para explicar suas teorias tentarão dar uma resposta que justifique o que é claramente injustificável. Porém como nem todos são manipuláveis e leigos, estes irão bater de frente sobre estas questões e como estarão cansados de tanta mentira e manipulação, deixarão de frequentar os mesmos lugares que eles frequentam por terem descoberto estas e outras mentiras que contam para o povo. Serão acusados de rebeldes, ovelhas negras, hereges, blasfemadores e falsos profetas. E para que seus liderados não façam como aquele que ousou estudar e aprender sobre a verdade que liberta das garras destes lobos devoradores, serão convidados a não ter sequer nem um contato com o tal para não correr o risco de se contaminar com verdade que pode lhes abrir os olhos e também os afastar de sua casa de corrupção, prazer, luxúria, prostituição e mentiras. E como se não bastasse, para afirmarem sua supremacia e divindade ameaçarão a todos que ousarem contra eles,  dizendo que são servos do Deus altíssimo, são a menina dos olhos de Deus os ungidos do Senhor e ninguém pode tocá-los. Afirmações distorcidas e adaptadas de ritos antigos usados para ungir reis e talvez profetas na antiguidade, que eram prefigurações do messias. Mas o messias já veio e vai voltar, seriam eles prefiguração de um outro messias esperado (o anti-cristo)? Ou só usam a expressão para servir ao seu propósito de implantar o medo a quem não sabe por falta de conhecimento o seu significado real?

Assim como tem sido durante toda a história do cristianismo e desde a era romana na formação da instituição religiosa, continuarão matando e/ou colocando medo e culpa nas pessoas. Pois só assim conseguirão manter o controle e a fidelidade de suas ovelhas  que ali permanecem mudas no seu ardiloso aprisco. Onde são manipuladas, e arrebanhadas aos milhares através de suas doutrinas cheias regras de moral e conduta que eles mesmos obviamente não conseguem seguir. Com eloquência e aparência impecáveis disseminarão seus ensinamentos aparentemente agradáveis, para pessoas que vêem neles uma ponte para uma vida melhor.  Infelizmente, poucas perceberão e aceitarão que são vítimas de ensinos cheios de engano!

João 8:32 E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

Douglas L. Figueiredo


About Douglas L. Figueiredo

Douglas L. Figueiredo é empresário CEO da Agência de Publicidade Studio Delf Propaganda & Comunicação. Programador de computadores nas linguagens Visual Basic, java Script, PHP, desenvolve conteúdo e programação de sistemas de som ambiente para o comércio. Administra este site bem como o www.studiodelf.com.br. Locutor comercial, sua segunda língua é o inglês. Mora em São Paulo é auto-didata e seus hobbies incluem pesquisar e estudar assuntos relacionados a má religião buscando colaborar com a divulgação do verdadeiro evangelho que liberta.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *